anúncio-texto

terça-feira, 25 de maio de 2010

Viúva, estrangeira e pobre


A notícia da morte do seu filho mais novo chocou Noemi. De acordo com o pensamento de todos os pais ela certamente pensava que não deveria viver para ver a morte dos seus filhos!

Mas a dura realidade vivida por aquela viúva era esta: a família que ela ajudara a criar já não existia. Como familiares restavam-lhe apenas duas noras que tudo apontava que voltariam para a casa de seus pais.

Mas uma delas decidiu ficar. Rute insistiu em ficar com Noemi. Tal atitude significava dizer: "Eu desisto da vida", pois depois de tudo, aquela viúva não tinha nada em que se apaiar; nem salário, nem herança, nem família, e muito menos esperança no futuro. Mas mesmo assim, Rute tomou essa atitude corajosa decidindo ficar ao lado de Noemi por um único motivo: o Deus que Noemi servia.

Rute não somente ouviu falar do Deus de Israel que a sua sogra servia, mas, sobretudo, viu nela as Suas características. Depois de tudo o que havia passado, Noemi era uma mulher forte e determinada; diferente de todas as mulheres que Rute conhecia. Noemi era forte, sábia, benigna, cuidadosa, amável; tudo o que a sua nora mais desejava ser.

Chegando o momento da decisão, Rute escolheu o caminho mais difícil. Ela deveria decidir se valtaria para casa de seus pais e para seus antigos hábitos ou se iria com Noemi para uma terra estranha, onde seria pobre e desprezada por ser estrangeira, e onde não teria esperança de ser feliz a nível sentimental, pois era uma mulher viúva. Rute escolheu a última opção.

Certamente, todos deveriam ter pensado que ela estava louca, mas Rute estava convicta de que tinha feito a escolha certa, já que aquela serai a única forma de se aproximar do Deus Vivo que ela via através da sua sogra.

Rute estava pronta para sacrificar o seu futuro, a sua família, a sua posição, e a sua vida inteira, só para ter a oportunidade de não só pertencer a Deus, como também poder servi-lo muito.

Não há dúvida de que Deus encaixou Rute perfeitamente em Seus planos. Ela veio a ser a avó do rei Davi - que, por falar nisso, está na linhagem do Rei dos Reis (Jesus Cristo).

Rute é também uma da poucas mulheres que tem um livro na Bíblia só para contar a sua história.

Está bem claro que Rute não era uma mulher de sorte! Ela somente tomou a decisão certa, que foia mais difícil, embora esta certamente lhe tenha doído muito. Ora, a decisão certa é precisamente aquela que por vezes pode até parecer louca e inadequada. Mas a fé é isto mesmo - o caminho mais desconfortável. Fé, requer isto mesmo de nós: um pulo no escuro; um passo para o desconhecido.

Quando Rute chegou a Israel, ela não tinha nada em que se apoiar, a não ser a sua amizade com Noemi e o seu Deus.

Se ela tivesse riquezas e popularidade, qualquer um poderia pensar que tivesse sido isso que a ajudou. Mas não. Ela não tinha nada a seu favor. Contudo, seria ela amargurada por isso? De maneira nenhuma! Na verdade, ela veio a sobressair entre outras jovens que tinham o que ela não tinha e as pessoas começaram a comentar sobre Rute por toda a cidade. Que mulher incrível!
Deus abençoou a sua vida sentimental, deu-lhe uma família, prosperou-a tremendamente, e fez com que o seu nome fosse conhecido por todo o mundo e continuasse a ser falado até aos dias de hoje. Pode alguma pessoa ser mais abençoada?

Texto retirado do Blog da Dª Cristiane Cardozo
LER TODO O ARTIGO...

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Esse é o meu Desejo...

LER TODO O ARTIGO...

sexta-feira, 7 de maio de 2010

A samambaia e o bambu



Certo dia, decidi dar-me por vencido. Renunciei ao meu trabalho, às minhas relações e à minha fé. Resolvi desistir da minha vida.

Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus.
"Deus" eu disse: "O Senhor poderia me dar uma boa razão para eu não entregar os pontos?"

Sua resposta me surpreendeu: "Olhe em redor. Você está vendo a samanbaia e o bambu?"

"Sim estou vendo" , respondi.

"Pois bem, quando Eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem. Não lhes deixei faltar luz e água. A samambaia cresceu rapidamente. Seu verde brilhante cobria o solo. Porém, da semente do bambu nada saía.

Apesar disso, eu não disisti do bambu. No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa. E, novamente, de semente do bambu, nada apareceu.

Mas, eu não desisti do bambu. No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa. Mas, no quinto ano, um pequeno broto saiu da terra. Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno, até insignificante.

Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura.
Ele ficara cinco anos afundando raízes. Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver.

A nunhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar."

E, olhando bem no meu íntimo, disse: "Você sabia que durante todo esse tempo em que você vem lutando, na verdade, estava criando raízes?

Eu jamais disistiria do bambu. Nunca desistiria de ti. Não se compare com outros. O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mais ambos eram necessários para fazer do bosque um lugar bonito.

"Seu tempo vai chegar" disse-me Deus. "Você crescerá muito!"

"Quanto tenho de crescer?" Perguntei.

"Tão alto como o bambu!" Foi a resposta. E eu deduzi: Tão alto quanto puder!

Espero que estar palavras possam lhe ajudar a entender que Deus nunca desistirá de você.
Nunca se arrependa de um dia da sua vida.
Os bons dias lhe dão felicidade.
Os maus lhe dão experiência.
Ambos são essenciais para a vida.
A felicidade lhe faz doce.
Os problemas lhe mantêm forte.
As penas lhe fazem humano.
As quedas lhe mantêm humilde.
O bom êxito lhe mantêm brilhante.
Mas, só Deus lhe mantêm caminhando.
LER TODO O ARTIGO...
 
2009 Template Bucólico|Templates e Acessórios